ACONTECE

Alício Amaral estreia show "Ecos das Margens" com canções autorais e músicas tradicionais populares
"Ecos das Margens" remete o público a territórios onde a rabeca se faz presente, como a Zona da Mata Norte pernambucana, o litoral nordeste do Pará e os seringais amazônicos do Acre, fazendo uso desta sonoridade para ecoar vozes de um Brasil que a História sempre tentou silenciar.


Ecos das Margens | Foto: Tikay Multicultural 

De 17 a 26 de setembro de 2021, sextas-feiras e sábados às 21:00 e domingos às 20:00, a Cia. Mundu Rodá a estreia de "Ecos das Margens", novo show do multiartista Alício Amaral que reúne releituras de composições tradicionais populares e composições autorais.

Com participações de Amanda Martins (guitarra e voz), Henrique Menezes (percussão brasileira), Juliana Pardo (texto e maracás) e Mestre Nico (percussão brasileira), o show será transmitido gratuitamente no Facebook e Youtube da Cia. Mundu Rodá. Logo após as apresentações, o grupo promove bate-papos ao vivo com a equipe de criação que contará curiosidades do projeto e responderá perguntas do público.  

Em "Ecos das Margens" a riqueza cultural do universo da rabeca é o que conduz o imaginário do ouvinte por diversos territórios sonoros brasileiros, onde a música tocada por esse instrumento se faz presente, como a Zona da Mata Norte pernambucana, o litoral nordeste do Pará e as ilhas culturais dos seringais amazônicos do Acre. 

O show de Alício Amaral, que é rabequeiro, violinista, violista erudito, percussionista e multiartista, evoca a memória dos maiores mestres rabequeiros com os quais o artista vivenciou um aprendizado direto, como Salustiano, Luiz Paixão, Mané Pereira (PE), Nelson da Rabeca (AL), José de Sena (RN), Seu Arthur (PB), Zé Pereira (SP,) entre outros. 

Nomes consagrados da cultura popular que representam a base sólida do artista para a continuidade de uma pesquisa em torno da palavra como elemento de composição melódico-narrativa e ação performativa, contando com colaborações de nomes de destaque da cena musical nacional.

"Esse projeto parte do desejo de ecoar os sons de um Brasil que a História sempre tentou silenciar, tecendo uma rede entre artistas e públicos de pontos diversos do país. A partir das encantarias sonoras das rabecas brasileiras, pensar a música como terreiro de multiplicidades e reconhecimento de outras visões de mundo, mais do que nunca necessárias", comenta Alício Amaral.  

Assim como em seu primeiro álbum, "Rabeca Primeira Sonora", que estreou no SESC Pinheiros em 2018, na obra cênico-musical "Memórias da Rabeca" que estreou no SESC Pompeia em 2017, e em diversas outras criações de Alício Amaral, a rabeca é o instrumento que guia este projeto. E o show "Eco das Margens" é composto por músicas de toda essa trajetória e composições inéditas sobre o universo amazônico.

Com mais de vinte anos de estrada, a Cia Mundu Rodá (SP), fundada por Juliana Pardo, que assina a direção artística de "Ecos das Margens" e Alício Amaral, vem construindo uma linguagem cênica própria a partir da observação, do contato e do diálogo com as Danças Tradicionais Brasileiras e o Trabalho do Ator/Músico/Bailarino.

Ministrando aulas, oficinas, preparações e com oito espetáculos em seu repertório: Donzela Guerreira (2007); Sambada de Reis (2005); Estrada (2010); Memórias da Rabeca (2017); Show Rabeca Primeira Sonora (2018); Figuras Inesperadas (2018); Vida de Cão, Coração de Herói (2019); Arigós -Bandeira, Espinha-de-Peixe, Cara-de-Gato (2020), o grupo já viajou os rincões do Brasil e expandiu sua atuação para países como China, Dinamarca, França, Inglaterra, República Tcheca, Itália e Portugal. 

As ações fazem parte do projeto contemplado no Edital PROAC Expresso Lei Aldir Blanc Nº 39/2020 - "Produção e Temporada de Espetáculo de Música com Apresentação Online"

Mais informações em:  www.munduroda.com / Facebook: Mundu Rodá / Instagram: @munduroda

Ficha Técnica

Direção artística: Juliana Pardo | Composição e Direção Musical: Alício Amaral | Musicistas e músicos: Alício Amaral (rabecas e voz), Amanda Martins (guitarra e voz), Henrique Menezes (percussão brasileira), Juliana Pardo (texto e maracás), Mestre Nico (percussão brasileira) | Luthier: Fábio Vanini | Rabecas (autores): Fábio Vanini, Fernando Vanini, Nelson da Rabeca, Zé de Nininha e Oswaldo Curió | Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini | Produtor Executivo: Júnior Cecon | Gravação sonora: Estúdio YB Music | Engenheiro de som, masterização e mixagem: Diego Techera | Produção Audiovisual: Tikay Multicultural | Direção de Fotografia e Edição: NatoRê | 2da Câmera: Paola Oliveira (NoAstral) | Assistente de Set: Amanda Moura | Make: Jacqueline Angelo.

Serviço

Sinpose: Show musical inspirado no universo da rabeca brasileira que reúne releituras de composições tradicionais populares e composições autorais do multiartista Alício Amaral. No repertório canções como "Cantiga de Cego" de Cego Oliveira, "Malabá - Boi da Mão de Pau", inspirada no poema "Romance do Boi da Mão de Pau" de Fabião das Queimadas e "Silêncio", inspirada no livro "O amanhã não está à venda", de Ailton Krenak, entre outras.

Quando: 17, 18, 24 e 25 de Setembro de 2021 (sextas-feiras e sábados) - às 21:00, 19 e 26 de Setembro (domingos), às 20:00

Classificação Livre - Grátis

Onde assistir:  www.facebook.com/munduroda e www.youtube.com/munduroda

Duração: 45 minutos

Após cada apresentação, haverá um bate-papo ao vivo com a equipe de criação do show via Chat junto aos espectadores.




VEJA TAMBÉM